Mostrando postagens com marcador saúde. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador saúde. Mostrar todas as postagens

terça-feira, 24 de outubro de 2017

VIDEO: VEREADOR DESAFIA COLEGAS E LANÇA EMENDA TIRANDO DINHEIRO DA CÂMARA PARA DIRECIONAR À SAÚDE

Vereador Élbio Pinto não vê justificativa para um orçamento de R$ 1.998.000 para a Casa Legislativa de Poço Fundo, e lança proposta para repassar R$ 900 mil para a Secretaria da Saúde do município.

sexta-feira, 18 de setembro de 2015

UBS DE SÃO JOÃO DA MATA TEM SETOR INTERDITADO POR RISCO DE DESABAMENTO





O risco de um grave acidente (ou mesmo da ocorrência de uma tragédia) fez com que a área da recepção e de dois banheiros da Unidade de Saúde de São João da Mata fosse interditado. O local está literalmente afundando, e se algo não for feito todo aquele setor pode desabar a qualquer momento.
A interdição foi decretada no último dia 11 (sexta-feira), após vistoria do Corpo de Bombeiros de Pouso Alegre, em atendimento a uma solicitação da Poder Executivo do Município.
Nossa reportagem foi ao local para conferir de perto esta história, e ouviu o Secretário de Saúde do municipio, Jorge Borges, que falou sobre as razões da interdição e o que está sendo feito para tentar resolver o problema. Os detalhes em nossa próxima edição do JPF.




segunda-feira, 2 de dezembro de 2013

OI/TELEMAR: SETE DIAS DE DESCASO COM A POPULAÇÃO POÇO-FUNDENSE

Cabo rompido impede um casal de idosos, que mora na rua Arcanjo Mendes, de falar com a filha ou procurar socorro em caso de necessidade
Desde a última segunda-feira (25 de novembro), moradores da rua Arcanjo Mendes, de parte do bairro Santa Helena e das proximidades do Hospital de Gimirim estão enfrentando vários dissabores por conta de fios da Oi/Telemar, que foram atingidos por um caminhão na manhã daquela data e até às 11h00, de hoje (2/12) não foram consertados. Um casal de idosos não consegue falar com a filha, uma funcionária pública não tem como colocar seu carro na garagem (o cabo impede a passagem), caminhões carregados têm dificuldades para passar pela esquina da via com a rua Tiradentes e, o mais grave, ao que parece até o telefone principal do Hospital de Gimirim foi danificado, impedindo o acionamento de ambulâncias em casos de emergência.
Segundo clientes e moradores, várias ligações foram realizadas no telefone de atendimento da Oi (10331), e em todos a resposta era a mesma: a empresa, friamente, informava que tinha um prazo de 72 horas para atender ao pedido de conserto. O detalhe é que já se passaram 168 horas desde o primeiro acionamento, e nenhuma providência foi tomada.
Uma das moradoras fez um boletim de ocorrência sobre o caso, e promete acionar a Justiça contra a empresa, pelos problemas que vem enfrentando.
Nossa reportagem ligou para o número de emergência da Oi, e o procedimento padrão do telemarketing chega a ser revoltante. Novamente, informaram do prazo (de 72 horas), mas diante do relato de várias questões, inclusive a possibilidade de ocorrer uma morte pelo fato de um paciente ou familiar deste não conseguir pedir socorro, os funcionários simplesmente não sabiam o que dizer.
No setor  técnico, a informação foi de que o pedido seria colocado na área de prioridade, após muita insistência de nosso repórter.
Estamos aguardando as providências, e continuamos acompanhando cada lance, para saber até onde vai a falta de respeito desta operadora com seus clientes e com a população em geral de Poço Fundo.

Em tempo: Se você precisa entrar em contato com o Hospital de Gimirim, tente pelo (35) 3283-1026 ou pelo 190, o telefone de emergência da Policia Militar.
Cabo é composto por vários pequenos fios que, danificados, prejudicam seletivamente residências e estabelecimentos, inclusive o Hospital de Gimirim
Dona de residência na via onde ocorreu o incidente não consegue colocar seu carro na garagem. Fio impede a entrada
A qualquer momento, situação pode piorar, já que caminhões continuam passando pela área, mesmo com dificuldades

segunda-feira, 11 de novembro de 2013

CAPOTAMENTO DEIXA QUATRO FERIDOS NO TREVO DO PAIOLINHO

Quatro pessoas ficaram feridas no capotamento de um Ford Escort, com placas de Elói Mendes, na entrada do Distrito do Paiolinho, em Poço Fundo, no inicio da madrugada desta terça-feira (12). Segundo apurações feitas por nossa reportagem, o veículo seguia pela AMG 1555, sentido à MG 179, quando na chegada ao trevo o motorista perdeu o controle, bateu no canteiro central e saiu de lado, batendo numa placa de sinalização e capotando em seguida. O automóvel atravessou a pista e parou no acostamento para quem vai no sentido Pouso Alegre.
Os quatro ocupantes, Matheus Sampaio (que conduzia o veículo), Aparecido Bezerra Silva, Jesuel Santos Corrêa e Osvaldo Lúcio (idades ainda não reveladas) foram socorridos ao Pronto Atendimento e permanecem em observação. Osvaldo e Matheus aguardam transferência, pois sofreram ferimentos sérios na cabeça e na face, mas a princípio não correm risco de morrer. Os outros aguardam exames de raios X, para confirmação de possíveis fraturas.
Segundo a equipe do Hospital de Gimirim, responsável pelo socorro e estabilização das vítimas, todas elas apresentavam fortes sintomas de embriaguez, inclusive o condutor.
A Policia Militar prestou auxílio durante o trabalho de resgate e acionou a Policia Rodoviária Estadual. O carro já foi recolhido e levado ao pátio credenciado.
A Policia tenta saber agora o que o grupo estava fazendo no Paiolinho, já que todos seriam desconhecidos dos moradores do Distrito.
Detalhes em nossas próximas publicações do grupo JPF.

domingo, 30 de junho de 2013

EX-SECRETÁRIO DENUNCIA DESRESPEITO A PACIENTES POR PARTE DE MÉDICO

O enfermeiro e ex-secretário de Saúde de Poço Fundo, João Batista Ferreira, acionou nossa reportagem para fazer uma reclamação formal contra o médico plantonista deste domingo (30) no Pronto Atendimento Municipal. Segundo ele, o profissional estaria deixando de atender pacientes em tempo hábil, usando como desculpa o protocolo de Manchester (que define a gravidade de cada situação e o tempo máximo que uma pessoa pode esperar pela consulta), mesmo quando não havia demanda que justificasse a atitude, e ainda por cima deixou sua irmã, que apresentava um quadro de náuseas e vômitos, esperando além do tempo estimado. "O protocolo de Manchester define quem precisa de cuidados mais imediatos, mas se não há casos graves, é injustificável deixar os outros esperando sem explicação alguma. A triagem foi muito bem feita pelo serviço de enfermagem, mas a disposição do plantonista deixou muito a desejar".
Para piorar ainda mais o caso, o médico ainda teria desrespeitado a mãe da paciente quando ela, com autorização de funcionários, foi solicitar o atendimento devido. "Somente após isso é que ele resolveu atender minha irmã, que agora está sendo devidamente medicada, e chamou outros pacientes, que esperaram horas sem necessidade enquanto ele ficava no quarto. Só que aí muitos deles já tinham até ido embora. Por isso resolvi dar esse depoimento e pedir às autoridades que tomem providências quanto a isso. Não estou falando da qualidade dele como médico, mas desta forma desrespeitosa com que os pacientes são tratados. Isso tem que acabar".
De acordo com informações colhidas por nossa equipe, a familia estava disposta a também confeccionar um Boletim de Ocorrência, denunciando a atitude do profissional.
Estamos fazendo os devidos levantamentos e você terá detalhes da entrevista com o reclamante, com a versão do Pronto Atendimento, em nossa próxima edição do JPF.

sábado, 8 de junho de 2013

PARA CUIDAR DA SAÚDE DE QUEM VIVE NO CAMPO

Um belo projeto desenvolvido pela Unifal (Universidade Federal de Alfenas), com o objetivo de detectar e prevenir doenças crônicas entre os moradores da zona rural, tem ações realizadas em Poço Fundo  na manhã deste sábado (8), no Centro de Pastoral Monsenhor Afonsinho.
Professores e estudantes da instituição recolhem sangue para realização de diversos exames, que visam avaliar, por exemplo, se a pessoa tem doenças como diabetes, problemas hepáticos, colesterol alto e até câncer de próstata, dentre outros. Na mesma oportunidade, são proferidas palestras sobre diversas enfermidades que podem ser descobertas através destas avaliações e também como se prevenir contra elas.
Numa primeira oportunidade, em abril, foram avaliadas cerca de 130 pessoas. Desta vez, espera-se atingir o número de 170 atendidos.
O evento, que conta com apoio da Coopfam em Poço Fundo, tem encerramento previsto para o meio-dia.
Você terá detalhes em nossas próximas publicações do grupo JPF.



domingo, 5 de maio de 2013

PRONTO ATENDIMENTO SEM PLANTONISTA NESTE DOMINGO

Quem procura por consultas de emergência ou urgência neste domingo (05), no Pronto Atendimento de Poço Fundo, está literalmente dando "com a cara na porta" do Hospital de Gimirim. O médico plantonista não compareceu ao trabalho.
Após ligações feitas ao JPF, fomos conferir de perto a reclamação dos moradores, e constatamos que realmente apenas a atendente da portaria, que estava totalmente vazia, e os funcionários internos, como os do corpo de enfermagem, estavam de serviço. Ao invés do médico, cuja identidade nem mesmo os servidores sabiam dizer, havia apenas um aviso de sua falta. 
Informações obtidas no próprio hospital dão conta de que casos que realmente não podem esperar estão sendo redirecionados para Machado ou Alfenas, dependendo da gravidade. Mesmo assim, foram poucos os pacientes que de fato precisaram deste encaminhamento.
Detalhes em nossa próxima edição do JPF.