Mostrando postagens com marcador Hospital de Gimirim. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Hospital de Gimirim. Mostrar todas as postagens

sexta-feira, 23 de outubro de 2015

H.G. SE DESDOBRA E MENINO MATHEUS SE RECUPERA DE FORMA SURPREENDENTE












Uma imagem que pode fazer muita gente acreditar em milagres, e ao mesmo tempo valorizar sobremaneira os profissionais de saúde gimirinenses. Após mais de 40 dias internado no Hospital de Gimirim, cercado de carinho e intensa dedicação, o menino Matheus Oliveira, que caiu da ponte da Piedade em Agosto deste ano e sofreu um gravíssimo traumatismo craniano, se recuperou de forma surpreendente e agora, contrariando todos os prognósticos, pode nem ter sequelas advindas do acidente.
Tudo que cercou esse tratamento e o resultado dele você confere em nossa edição de amanhã, do Jornal de Poço Fundo. Vale a pena (mesmo) conferir!

quarta-feira, 30 de julho de 2014

VEJA IMAGENS DA CONFUSÃO OCORRIDA NO HOSPITAL DE GIMIRIM

Homem que havia se envolvido em briga anterior e já tinha sido liberado volta ao hospital com irmã e exige atendimento prioritário, promovendo agressões poucos minutos depois de chegar. Gestante que era atendida na hora da confusão teve que ser transferida para Machado, depois de passar mal.

terça-feira, 29 de julho de 2014

DUPLA CAUSA PÂNICO A PACIENTES E FUNCIONÁRIOS DO HOSPITAL DE GIMIRIM

Câmeras de segurança do Hospital de Gimirim flagraram momentos de pânico vividos por funcionários e pacientes, durante uma confusão causada por uma mulher de 31 anos e um rapaz de 26, na tarde desta segunda-feira (28). Eles agrediram e ameaçaram um enfermeiro e um atendente, por não admitirem esperar o atendimento a uma gestante que estava à frente na fila. Apavorada, a paciente teve que ser transferida para Machado, pois passou mal durante o ataque da dupla.
O jovem já havia sido atendido horas antes, por ter se envolvido em outra briga, mas após ser liberado na delegacia retornou ao Pronto Atendimento, acompanhado da irmã, afirmando que havia sido agredido por policiais. Ele entrou em uma cadeira de rodas, mas pouco mais de dois minutos depois, no corredor onde deveria esperar pelos procedimentos de triagem, se levantou e invadiu a recepção, tentando promover uma quebradeira. Sua mãe, que já estava no local aguardando sua vez de ser atendida, tentou contê-lo, mas também não escapou de sua fúria. Em seguida, na enfermaria, a irmã atacou o recepcionista, para evitar que ele chamasse a Policia Militar (veja a sequência de imagens abaixo). Depois, novas agressões ocorreram, desta vez dentro da sala de avaliação.
Ao saber que a PM estava a caminho, o jovem fugiu, bem como a mulher, que foi localizada mas negou qualquer agressão ao servidor. As imagens que desmentem essa versão, no entanto, foram repassadas à Policia Civil, para as demais providências. Tanto as vítimas como a direção do hospital esperam que os dois agressores sejam presos, pois temem novos ataques.
Detalhes na próxima edição do JPF.








domingo, 8 de junho de 2014

HOMEM FICA GRAVEMENTE FERIDO APÓS ACIDENTE NA ZONA RURAL

Um lavrador de 29 anos ficou gravemente ferido após cair com seu VW Fusca em um ribanceira da estrada Serra da Barra, zona rural de Poço Fundo, no final da tarde deste domingo (8). Segundo a Policia Militar, Everton Domingues Anacleto conduzia seu veículo rumo à zona urbana quando perdeu o controle e caiu no abismo.
O rapaz foi socorrido por populares e pela Policia Militar, e depois foi levado de ambulância ao Pronto Atendimento. Neste momento está sendo atendido no Hospital de Gimirim. Ele sofreu sérios ferimentos na cabeça e escoriações por todo o corpo. Não há informações se ele corre risco de morte.
Estamos acompanhando este caso e detalhes serão passados em nossas próximas publicações do grupo JPF.
As imagens nos foram gentilmente cedidas pelo internauta Edu Salvioli






terça-feira, 23 de julho de 2013

SÓ UM MÉDICO POÇO-FUNDENSE ADERE A PROTESTO NACIONAL

Como manda a regra da apuração jornalística, nossa reportagem foi conferir de perto a veracidade das informações repassadas por moradores, sobre à adesão de médicos poço-fundenses à greve promovida pela Federação Nacional dos Médicos nesta terça-feira (23) em alguns estados do Brasil, e acabou descobrindo que apenas um profissional está, de fato, participando do movimento.
Primeiro procuramos o Hospital de Gimirim, onde a Diretora Daniela Assis informou que, de fato, o Dr. Aloísio, plantonista desta terça-feira, resolveu aderir ao protesto, e por isso estava dando prioridade apenas aos casos mais graves, de urgência e emergência. Casos mais simples (identificados pelo protocolo de Manchester nas cores verde e azul, por exemplo), não estão sendo atendidos, mesmo diante de questionamentos feitos pela própria diretoria do hospital ao profissional em questão. A diretora explicou ainda que trata-se de uma decisão pessoal do médico, isentando a instituição de qualquer responsabilidade. Segundo ela, a triagem continua sendo feita normalmente, como manda a regra, mas é dele a decisão de atender ou não aos pacientes. Ainda assim, a lista de consultas têm sido alta durante todo o dia.
Investigamos também a notícia de que no Posto de Saúde e nos PSF´s estaria havendo deficiência no atendimento, por conta da paralisação. A informação não foi confirmada. Médicos que não atenderam hoje nestes locais na verdade estão de férias ou em viagem, mas os outros estariam trabalhando normalmente. No PSF São Lucas, o Dr. Wânius está de férias. No São José, era dia de visita domiciliar, feita pelo Dr. Cristiano. No Santa Rita, o Dr. Ricardo atendia normalmente, bem como no São Francisco, sob responsabilidade da Dra. Mayra. No Centro de Saúde, o atendimento também ocorria sem percalços.

Mesmo com a decisão do médico Dr. Aloísio, movimento no Pronto Atendimento foi alto durante esta terça-feira

domingo, 30 de junho de 2013

EX-SECRETÁRIO DENUNCIA DESRESPEITO A PACIENTES POR PARTE DE MÉDICO

O enfermeiro e ex-secretário de Saúde de Poço Fundo, João Batista Ferreira, acionou nossa reportagem para fazer uma reclamação formal contra o médico plantonista deste domingo (30) no Pronto Atendimento Municipal. Segundo ele, o profissional estaria deixando de atender pacientes em tempo hábil, usando como desculpa o protocolo de Manchester (que define a gravidade de cada situação e o tempo máximo que uma pessoa pode esperar pela consulta), mesmo quando não havia demanda que justificasse a atitude, e ainda por cima deixou sua irmã, que apresentava um quadro de náuseas e vômitos, esperando além do tempo estimado. "O protocolo de Manchester define quem precisa de cuidados mais imediatos, mas se não há casos graves, é injustificável deixar os outros esperando sem explicação alguma. A triagem foi muito bem feita pelo serviço de enfermagem, mas a disposição do plantonista deixou muito a desejar".
Para piorar ainda mais o caso, o médico ainda teria desrespeitado a mãe da paciente quando ela, com autorização de funcionários, foi solicitar o atendimento devido. "Somente após isso é que ele resolveu atender minha irmã, que agora está sendo devidamente medicada, e chamou outros pacientes, que esperaram horas sem necessidade enquanto ele ficava no quarto. Só que aí muitos deles já tinham até ido embora. Por isso resolvi dar esse depoimento e pedir às autoridades que tomem providências quanto a isso. Não estou falando da qualidade dele como médico, mas desta forma desrespeitosa com que os pacientes são tratados. Isso tem que acabar".
De acordo com informações colhidas por nossa equipe, a familia estava disposta a também confeccionar um Boletim de Ocorrência, denunciando a atitude do profissional.
Estamos fazendo os devidos levantamentos e você terá detalhes da entrevista com o reclamante, com a versão do Pronto Atendimento, em nossa próxima edição do JPF.

segunda-feira, 6 de maio de 2013

AGRESSÃO TERIA CAUSADO FALTA DE PLANTONISTA NO H.G.

Uma agressão sofrida pelo médico plantonista que atenderia durante o dia neste domingo (5) teria sido a principal causa de sua falta ao trabalho. O profissional teria sido atacado pelo marido de uma paciente no domingo anterior (28/04) e ainda estaria abalado por conta do ocorrido. A explicação foi dada pela Direção do Hospital de Gimirim, que foi contactada pelo JPF na manhã desta segunda-feira (6).
De acordo com as informações colhidas por nossa reportagem, um homem havia levado a esposa, que havia  sofrido um pequeno acidente no sábado, para ser atendida apenas no dia seguinte no hospital. A questão é que ele queria que a mulher fosse atendida antes de outros pacientes, que já esperavam, e resolveu partir para cima do plantonista por não ter conseguido a regalia. Um funcionário que tentou conter a confusão acabou agredido fisicamente.
Ainda de acordo com a diretoria, um boletim de ocorrência chegou a ser feito, mas nem o médico e nem o funcionário levaram a queixa adiante. Mesmo assim, o profissional ficou com medo de comparecer ao trabalho. Houve tentativas de contato com possíveis substitutos, mas sem sucesso. Plantões com remuneração mais vantajosa em outras cidades também colaboraram para piorar a situação.
À noite, o trabalho havia voltado ao normal, mas não se sabe ainda se no próximo domingo, durante o dia, esta questão estará resolvida.
Continuamos à procura de informações e você terá detalhes em nossa próxima edição do JPF.