Mostrando postagens com marcador abelhas. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador abelhas. Mostrar todas as postagens

sexta-feira, 2 de outubro de 2015

ABELHAS TOMAM CONTA DE ENTRADA DA CRECHE DE POÇO FUNDO





Um enxame de abelhas do tipo "Europa" começou a tomar conta da entrada principal da Creche Municipal na tarde de ontem (quinta-feira (1) e ainda estava preocupando a diretoria e funcionárias nesta sexta-feira (2). Em princípio, elas pareciam estar apenas de passagem, mas ficaram em uma pequena cobertura acima do portão, num indicativa de que não pretendiam ir embora dali.
As crianças foram mantidas a uma distância segura, e a área da invasão foi isolada. Felizmente, ninguém foi picado.
A ajuda de um apicultor também já foi solicitada, para recolhimento dos insetos, mas nem precisou fazer o serviço, pois o enxame resolveu "seguir viagem" antes do fim da tarde, para alívio de todos que precisam utilizar e trabalhar no espaço.

*atualizado às 17h15 do dia 02/10




terça-feira, 7 de outubro de 2014

ABELHAS AFRICANAS ATACAM FUNCIONÁRIOS QUE LIMPAVAM "QUINTAL DOS ESCORPIÕES"

A limpeza de um quintal na rua João de Paula Ferreira, que vinha causando dor de cabeça aos vizinhos por conta da alta incidência de escorpiões, acabou interrompida por outro tipo de inseto: as sempre perigosas abelhas africanas.
Funcionários da Prefeitura, acompanhados pela Vigilância Sanitária, iniciaram na manhã desta terça-feira (7), com autorização judicial, a limpeza do local, que pertence a um idoso atualmente morador do asilo de Poço Fundo. O lote e a casa estavam tomados por todo tipo de sujeira, especialmente tábuas, vigas, troncos,telhas, tijolos e metais de todos os tipos, claramente estava servindo como ninho de escorpiões que, por sua vez, estavam invadindo as casas da área. Com os trabalhos, até o momento pelo menos sete caminhões de entulho, principalmente madeira, já foram retirados.
Os moradores da região comemoraram a ação, mesmo preocupados com o aposentado que, ao que parece, pode vir a ter até problemas de saúde ao saber do ocorrido.
No entanto, o que era festa acabou encontrando outro problema. Durante a limpeza foi encontrada (e incomodada) uma colméia antiga de abelhas africanas, e a correria foi geral. Funcionários foram atacados e tiveram que fugir, e mesmo quem passava pela rua não escapou das ferroadas. Uma advogada teve que ir para o hospital de gimirim após sofrer pelo menos 30 picadas. Para retirar a pá carregadeira do quintal, foi preciso que um operador vestisse roupas especiais.
O serviço teve que ser interrompido, e agora estuda-se quais seriam as melhores providências para retirar ou eliminar os insetos, de preferência ainda esta noite, pois há risco de novos ataques durante o dia, além de ser impossível continuar a retirada da sujeira do referido quintal enquanto o enxame estiver ativo.
Fica o alerta para quem passar pela rua João de Paula Ferreira, especialmente se estiver com crianças ou for alérgico a picadas de insetos. A Policia Militar já foi informada dos fatos, e segundo as últimas informações uma pessoa especializada no trato com colméias iria promover a retirada das mesmas nesta quarta-feira (8).






segunda-feira, 14 de julho de 2014

ABELHAS PROVOCAM SUSPENSÃO DE AULAS NA ESCOLA JOSÉ BONIFÁCIO

Abelhas africanas resolveram se instalar em um ponto de grande movimentação da Escola José Bonifácio e acabaram obrigando a direção a suspender as aulas do período da tarde desta segunda-feira )14) e da manhã da terça (15). Embora extremamente agressivas, elas não chegaram a picar nenhuma pessoa, mas deram um grande susto em funcionários e estudantes.
O enxame chegou à escola quando o turno da manhã estava próximo do encerramento, e se instalou na entrada interna da quadra de esportes, na ponta da laje de um dos blocos de salas de aula. Aparentemente, estão apenas de passagem, e por isso mesmo o Corpo de Bombeiros, que já esteve no local, optou por não intervir num primeiro momento.  Segundo a diretora Rita Costa, os militares pediram apenas que as aulas fossem suspensas por cerca de 24 horas, pois neste período os insetos podem ir embora. Caso isso não ocorra, uma guarnição efetuará a retirada.
A escola solicitou que o alto-falante da Igreja Matriz e a Rádio Gimirim FM fizessem avisos sobre a suspensão, e também que os pais de alunos do período integral fossem buscar seus filhos. Muitos chegaram a se assustar com a notícia e foram correndo à instituição, mas tranquilizaram-se ao ver que todas as suas crianças estavam bem e até brincando com o acontecimento.
Detalhes na próxima edição do JPF.

Pais de alunos foram correndo buscar seus filhos após solicitação feita pela escola

Área onde as abelhas se instalaram, na entrada da quadra poliesportiva, foi isolada

Quantidade de abelhas assustou. Espécie é das mais agressivas, mas ninguém foi picado