segunda-feira, 5 de junho de 2017

HAITIANO SE PERDE E VEM PARAR EM POÇO FUNDO

Um haitiano desembarcou, neste domingo (4), de um ônibus em Poço Fundo e.  sem falar português, francês ou inglês, não consegue se comunicar com ninguém. Aparentemente, Elamond Dantesse (36 anos) teria vindo do seu país para São Paulo e de lá deveria seguir para Santa Catarina, mas, não se sabe como, acabou seguindo um caminho totalmente diferente.

Um agente da Empresa Santa Cruz, percebendo que o rapaz estava perdido, postou um vídeo em rede social, pedindo ajuda. 

O Secretário de Ação Social, Jander Souza seguiu ao Terminal e, após diversas tentativas de comunicação, optou por recolhê-lo e procurar primeiro um abrigo e alimento. Solicitou ajuda do pastor e dirigente de Clínica de Recuperação, Gener Carvalho, que acolheu o estrangeiro em sua instituição, sendo recebido pelo Pastor Marcelo (na foto com o imigrante e a equipe da Ação Social).

Nos documentos do jovem constam telefones de contato, para os quais membros da clínica e da Secretaria  fizeram ligações. Um dos números é de Santa Catarina, para onde aparentemente ele deveria ter seguido. Uma pessoa teria atendido e parte do mistério foi resolvido. Elamond, que é natural de uma "comuna" haitiana, chamada Ganthier, fala apenas o dialeto de sua região, e por isso não entende absolutamente nada de outras línguas. Ele teria chegado a São Paulo com um amigo e se perdeu, tendo pegado um ônibus para Pouso Alegre e, de lá, para Poço Fundo.

A Secretaria de Ação Social está buscando formas de promover o contato entre ele e outros imigrantes de sua área, que estão em São Paulo e em Santa Catarina, procurando também meios de levá-lo de volta ao caminho que estava seguindo.

Enquanto isso, as conversas tem sido feita por gestos na Clínica, e também aprende algumas palavras em português. Agora, está mais tranquilo e seguro (estava claramente com medo, por estar em um lugar desconhecido e sem nenhuma forma de contato linguístico).

O secretário Jander, o pastor Gener e sua equipe buscam por haitianos que morem na região, para tentar estabelecer uma melhor comunicação e saber um pouco mais de sua história. Se você, que lê esta matéria, conhecer alguma pessoa que possa ajudar, entre em contato conosco pelo fone (35) 3283-2298 (Secretaria de Ação Social) ou conosco pelo wathsapp (35) 99902-0871.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Faça o seu comentário com bom senso e equilíbrio