quarta-feira, 14 de junho de 2017

DENUNCIAS DE ABUSO INFANTIL MOVIMENTAM AUTORIDADES EM SÃO JOÃO DA MATA

A Policia Militar e o Conselho Tutelar de São João da Mata tiveram muito trabalho neste último dia 13 (terça-feira), um dia considerado "santo" em todo o país. Denúncias de abuso sexual contra crianças, feitas contra pelo menos dois autores diferentes, e que em princípio estariam acima de qualquer suspeita, surpreenderam os profissionais de segurança pública e de defesa dos direitos dos pequeninos. Um dos autores seria um cadeirante, e o outro, um vereador da cidade.

Em ambos os casos, as vitimas tem apenas 11 anos de idade. No primeiro deles, uma garotinha teria contado a uma professora que vinha sendo abusada há muito tempo por um parente (em princípio padrinho). Segundo ela, o homem, que seria deficiente físico e teria 34 anos, se aproveitava do grau de proximidade com a família para promover atos libidinosos, como carícias em suas partes íntimas. Além disso, ele também estaria constantemente enviando mensagens e videos com imagens pornográficas para o celular da pequena. Dois meses após a última investida, a mais violenta, ela não suportou a pressão e resolveu contar à sua Mestra, e a partir daí o caso começou a seguir outro rumo, com contatos feitos ao Conselho Tutelar e encaminhamento ao Destacamento PM, onde a denúncia foi confirmada em boletim de ocorrência.

O suspeito foi procurado e negou qualquer abuso. Como os últimos fatos se deram há mais de 50 dias e a vítima, por medo, teria apagado as imagens de seu celular, não houve prisão em flagrante. A garota foi encaminhada ao IML de Pouso Alegre, para exames.

No outro registro, o acusado seria um vereador do município. Uma menina, da mesma idade da do caso acima, teria contado aos pais que o edil estaria abusando dela há pelo menos um ano. No relato aos genitores, a pequena, assustada e traumatizada, teria até apontado no próprio corpo onde teriam sido os toques infames. Revoltado, o pai chegou a procurar o suspeito,, mas este não o atendeu. Depois, à Policia Militar, negou que tivesse praticado qualquer ato abusivo. No entanto, outras vítimas surgiram, e também o denunciaram, mostrando desta forma que este caso pode ser ainda mais chocante. Depois das denúncias, o parlamentar simplesmente teria sumido da cidade.  As garotinhas que o apontaram como sendo o maníaco que as atacou também foram encaminhadas ao IML, para exames.

Nossa reportagem ouviu os pais de uma das vítimas, os primeiros a procurarem a PM, e gravou um emocionante depoimento sobre este assunto. Estamos tentando contato com o suspeito, para ouvir sua versão, e em breve publicaremos mais detalhes, com o relato do casal, tendo ou não conseguido resposta do acusado.

Ambos os casos agora estão nas mãos da Delegada Cibele Molinari, de Silvianópolis, responsável também por São João da Mata.